Os estados de ânimos também são contagiantes.

O medo, a raiva, a tristeza, a alegria e outras emoções são transmissíveis.

Isso acontece porque nosso sistema simpático automaticamente é ativado para nos preparar para lidar com aquele ambiente/situação. E se estamos frequentemente cercados de pessoas alegres, nosso sistema simpático desenvolverá o hábito de nos manter alegres. Óbvio que essa é uma explicação superficial, o condicionamento e o processo de funcionamento do nosso corpo em situações sociais é muito maior, e mais complexo. Contudo, só está informação já nos basta para querermos sempre estar rodeados de pessoas alegres.


Vale lembrar que o inverso também é verdadeiro, confira na próxima postagem. Dividir o ambiente com uma pessoa sob estresse, faz com que nosso corpo se prepare automaticamente para luta ou fuga. Ou seja, as glândulas suprarrenais liberam em nossa corrente sanguínea o Cortisol. O Cortisol é um hormônio necessário para proteger nosso corpo da Adrenalina, outro hormônio liberado em situações de estresse. A adrenalina nos ajuda a aumentar a frequência cardiorrespiratória, bombeando maior volume de sangue para os membros, para que estejamos prontos para lutar ou para fugir daquela situação estressante.

Ocorre que o Cortisol em pequenas doses não faz mal, mas quando convivemos com pessoas ou situações estressantes, liberamos muita Adrenalina e por consequência, muito Cortisol, e em excesso o Cortisol se torna um veneno para o nosso organismo, pois pode gerar diabetes, hipertensão arterial, depressão, e em casos extremos até a síndrome de Cushing (atrofia muscular), contribuir com a obesidade, desencadear a síndrome de Burnout se o motivo do estresse for o trabalho, e até gerar a perda de líbido.

É importante sabermos que toda essa liberação de hormônios ocorrem naturalmente, devido ao nosso sistema simpático. Por isso, evitar o convívio com pessoas estressadas é um passo importante para manutenção da nossa saúde mental e emocional. Agora, se não podemos evitar tal convívio, cabe a nós ajudarmos a eliminar as causas estressoras das pessoas com as quais convivemos, para beneficiá-las com um pouco de paz, que por consequência nos fará muito bem também.

Uma técnica simples para equilibrar o neuroticismo de uma pessoa em situação de estresse permanente é ajudá-la a encontrar o S.O.A.P. (Social Connections, Optimism, Appreciation, e Purpose).

Diante de crises principalmente, o medo, a raiva, a tristeza, a alegria, e outras emoções são altamente contagiantes. Conviver com pessoas alegres, otimistas e com alto astral frequente, nos alegra e aumenta nossas chances de felicidade. Por outro lado, conviver com pessoas depressivas ou estressadas também nos traz a sensação de infelicidade. Há um dos muitos conceitos filosóficos sobre felicidade e combate ao estresse que defende a existência de 4 elementos fundamentais para sermos felizes. São eles: 1) Conexões sociais: nós precisamos estar conectados com pessoas que compartilham de objetivos, afeto e que colaboram entre si. A solidão é o primeiro grande gerador de estresse e depressão. Quanto maior o nível de conexões e número de amigos, maior o nível de felicidade. 2) Otimismo: precisamos de esperança para superação de desafios e tragédias, precisamos de crenças que nos motivem a seguir em frente. Quanto mais esperança temos no futuro, maior o nível de felicidade. 3) Apreciação: ser grato por aquilo que tem, saber reconhecer a beleza de cada momento, cada experiência, apreciar cada detalhe da nossa existência ajuda muito no combate ao estresse e no aumento da felicidade. Quanto mais gratos somos, mais felizes nos tornamos. 4) Propósito: ter um sentido existencial, um significado para a vida nos faz se adaptar a qualquer situação de estresse, e superar as experiências ruins em prol de se manter útil e importante para algo ou alguém. Quanto maior for o nosso propósito, mais resilientes somos, e por consequência mais felizes. Portanto, nós podemos ajudar as pessoas estressadas ou depressivas a: - aumentar suas conexões sociais; - ter esperança de que o melhor está por vir; - reconhecer e apreciar o que tem de Belo em sua vida; - encontrar um propósito, um sentido para a própria vida.

O bem que se faz a alguém, é tão benéfico ao benfeitor quanto a quem recebe a benevolência. Ao invés de nós contaminarmos com os estados emocionais das pessoas à nossa volta, cuidemos de transmitir a elas o nosso bem estar. Assim, combatemos o alcoolismo, dependência química, depressão, estresse, Burnout, borderline, entre outros distúrbios e doenças.


#desenvolvimentoprofissional #desenvolvimentopessoal #desenvolvimentoorganizacional #RH #recursoshumanos #gestãodepessoas #CrescemosDesenvolvendoGigantes #excelência #sucesso #controleemocional #inteligênciaemocional #Negócios #culturacorporativa #culturaorganizacional #ambientedetrabalho #climaorganizacional #consultoria

0 visualização

(14) 99810-9160

  • Facebook
  • Instagram
  • LinkedIn
  • YouTube

2019 by CADENC